O sonho de uma noite de verão

Olá, meninas.

Estou aqui para falar sobre o livro que li semana passada, uma versão atualizada de SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO, do meu autor favorito, William Shakespeare.

A adaptação foi escrita pela brilhante escritora Ana Maria Machado – famosa por suas histórias infanto-juvenis, como, por exemplo, BISA BIA, BISA BEL e MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA – Que bom leitor nunca ouviu falar de uma de suas histórias, pelo menos quando criança?

Nos 40 anos de carreira dessa genial autora, ela coleciona títulos e prêmios, mais de 100 livros publicados no Brasil e em mais de 18 países somando mais de dezoito milhões de exemplares vendidos. Em 2003, Ana Maria foi eleita para ocupar a cadeira número 1 da Academia Brasileira de Letras, substituindo o Dr. Evandro Lins e Silva. Aqui tem mais sobre a biografia dela.

Imagem

“Há quem diga que todas as noites são de sonhos.
Mas há também quem diga nem todas, só as de verão.
Mas no fundo isso não tem muita importância.
O que interessa mesmo não são as noites em si,
são os sonhos.
Sonhos que o homem sonha sempre.
Em todos os lugares, em todas as épocas do ano,
dormindo ou acordado”.

Imagem

O ambiente dessa história é Atenas, na Grécia. Nessa comédia com um toque de fantasia, Shakespeare nos conta a história de elfos, deuses gregos e personagens mitológicos convivendo com pessoas, descrevendo a magia e a realidade em uma só dimensão.

Imagem

Teseu, grande herói grego está para se casar com Hipólita, a rainha das amazonas. Nos dias que antecedem esse grande acontecimento em Atenas, Egeu, um pai aflito busca a orientação de Teseu para forçar sua filha Hérmia a casar-se com o jovem escolhido por ele, Demétrio.

Com o desenrolar da história, essa deliciosa peça Shakespeareana de mostra divertida e é quase impossível parar de ler antes de terminar o livro..

O título original da peça é A MIDSUMMER NIGHT’S DREAM. Ao pé da letra, “midsummer” significa “meio do verão”, porém, na Inglaterra, o MIDSUMMER é uma data muito popular e característica comemorada no dia de S. João (começo do verão no hemisfério Norte). Na época de Shakespeare, o Midsummer era bastante festejado. O povo se reunia nas ruas ou bosques nos arredores da cidade onde cantava, dançava, recitava, tirava sorte, falava de superstições, contava sonhos e lembrava profecias.

Dizia-se que, na véspera do midsummer, coisas fantásticas aconteciam: seres mágicos e mitológicos disputavam entre si qual deles encontraria primeiro uma semente escondida na terra, que teria o poder de tornar invisível quem tomasse o chá feito com ela. Esses dados ajudam a compreender melhor o título da peça.

ImagemBom, eu super recomendo esta belíssima obra de Shakespeare..

É isso, Chocolates Belga.

Beijos e até a próxima😀

Escreva sua opinião

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s